Publicado por: . | 14/07/2012

História da Inteligência Americana – Parte II

COMUNIDADE DE INTELIGÊNCIA DOS ESTADOS UNIDOS

Através da história, líderes de nações e comandantes de exércitos buscaram reduzir as incertezas e a se prevenirem dos perigos, utilizando uma arma eficiente e eficaz: a INFORMAÇÃO. Cabe a atividade de inteligência, após vencer as barreiras interpostas pela contra-inteligência adversa, produzir tal arma com capacidade para influenciar no processo decisório nacional. Nos Estados Unidos ela é de vital importância e de grande significado nas relações internacionais. Diariamente, as agências e escritórios que compõem a Comunidade de Inteligência produzem importantes conhecimentos estratégicos, políticos, econômicos e militares difundidos aos grandes administradores da nação: o Presidente, o Congresso, o Gabinete e, em nível tático, às organizações militares.

Os profissionais de inteligência são preparados para advertir seus usuários sobre a possibilidade de crises iminentes e ameaças potenciais à nação e ao bem-estar dos cidadãos; obter conhecimentos antecipados de perigos vindos de países possuidores de armas de destruição em massa; salvaguardar a segurança pública quando ameaçada por terroristas ou traficantes de drogas; apoiar a segurança econômica identificando, impedindo ou neutralizando esforços estrangeiros em termos de espionagem industrial, suborno e outras práticas; colaborar efetivamente com as forças militares nos desdobramentos de suas operações.

Estatutos e Ordens executivas legitimam a atividade de inteligência dos Estados Unidos. O documento básico é a Lei de Segurança Nacional de 1947, que criou uma Estrutura de Segurança Nacional. A Ordem executiva número 12.333 estabeleceu as atuais diretrizes para a condução da atividade em território americano e determinou a composição da comunidade. Junto com outras leis e ordens, esses dois documentos dão amparo legal à atividade, administrada conforme a Constituição Federal e leis complementares, estendendo também responsabilidades ao Congresso.

Todo esforço nacional no setor é conduzido pelo Diretor da Central de Inteligência (DCI), que fiscaliza e orienta as organizações da comunidade – United States Intelligence Board (USIB). Seus recursos são previstos no Programa Nacional de Inteligência Externa (PNIE), desenvolvido pelo DCI e apresentado anualmente ao Congresso.

Especialistas em espionagem consideram a USIB como produto do confronto entre os EUA e a URSS, naquilo que se convencionou chamar de “Guerra Fria”. Realmente todas as agências de inteligência norte-americanas são produtos dessa disputa ideológica e evoluíram a partir da necessidade crescente de informações precisas e oportunas. Entretanto, suas origens remontam à Revolução Americana, quando passou a representar papel chave nos acontecimentos históricos dos Estados Unidos, apoiando suas forças de defesa e moldando sua política externa.

 Texto extraído do Livro  Sistema de Inteligência dos Estados Unidos do Professor Raimundo Teixeira de Araújo, que foi meu Professor na ESG/RJ.


Responses

  1. Boa noite CMT GERAL PM RN,gostaria de dá uma ideia para melhorar a segurança em alguns bairros d nossa cidade como felpe camarao,guarape,satelite candelaria alias os bairros mais critico de ocorrencias ,como trafico,assaltos e pertubação do sossego publico;que seria a criação da ronda noturna da vtr (carro de som) alertando e orientando apartir de certa hora para tomar cuidado.(som alto,servir bebida alcoolica a menor e não beber e derigir,bar não servir bebida a menoor e outras infraçãos.

    • Prezado Roberto, esta é uma idéia importante.

  2. Cmt, gostaria de saber como estão os tramites das PT .40, se tem alguma data prevista para estas pistolas chegarem ao RN. Desde já agradeço pelo espaço.

    • Prezado Emanuel, depende da autorização do Exército para transporte.

  3. olá comandante, sou CB/PM e responsável pelo blog Força Tática Assu e gostaria de propôr parceria em seu blog, desde já agradeço pela atenção.
    Cb Fonsêca.

    • Prezado Fonseca, uma boa idéia, vou colocar o seu link neste Blog.

  4. OLA! COMANDANTE. EM UM COMENTÁRIO O SENHOR RESPOSTOU DE QUE SÓ EXISTEM VAGAS PARA SUBTENENTES. POR QUÊ A CONVOCAÇÃO DE TANTOS 2º SARGENTOS?

    • Prezado Heriberto, hoje existem vagas pra Subtenente para serem ocupadas por 1 Sargento, então teremos vagas de 2 Sargento, dependendo dos excedentes.


Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

Categorias

Seguir

Obtenha todo post novo entregue na sua caixa de entrada.

Junte-se a 428 outros seguidores

%d blogueiros gostam disto: